Vida cristã integral

0

Uma das questões mais importantes e que atinge o âmago da religiosidade nos tempos atuais é a dicotomia que foi criada entre o sagrado e o secular. A dicotomia possibilita que muitas pessoas que frequentam igrejas e se denominam cristãs possam viver durante a semana como se não fossem portadores dessa identidade. 

A compartimentalização posiciona a religião reclusa ao ambiente igrejeiro e possibilita que as pessoas não pensem em suas práticas pessoais e profissionais como se fossem parte da vida religiosa, ou seja, não possuem uma forma cristã de ver, pensar, agir e fazer.

Ao se analisarem todos os escritos do apóstolo Paulo, e de maneira mais específica os últimos capítulos da carta aos Romanos, pode-se perceber que o conceito de não dicotomização do cristianismo é presente no pensamento Paulino. 

Para comprovar essa presença basta ler de maneira atenta os capítulos 12 a 15 da carta aos Romanos. Encontraremos Paulo mostrando como a cosmovisão cristã deve influenciar aspectos bastante práticos da vida cotidiana. 

No capítulo 12:3-8, por exemplo, Paulo mostra como o evangelho de Cristo deve gerir a forma como o cristão contribui com o bom andamento da comunidade em que está inserido, na medida em que usa seus dons da melhor maneira possível para o bem de todos.

Em Romanos 12:9-21, Paulo explica como a cosmovisão cristã deve ajudar as pessoas a lidarem com aqueles que lhes fizeram mal. Na visão cristã, a retribuição ao mal deve ser o bem.

Em Romanos 13:1-7, o apóstolo esclarece que o cristianismo afeta inclusive a forma como a pessoa se portará diante das autoridades civis. Esse trecho bíblico explica que o evangelho deve influenciar todos os assuntos, até aqueles que são considerados “seculares”.

Romanos capítulo 14 apresenta a maneira cristã de tratar as pessoas quando elas pensam de modo diferente. O cristianismo fará com que as pessoas se respeitem e convivam pacificamente em sociedade, mesmo que existam divergências de pensamentos entre elas.

No capítulo 15, Paulo destaca o valor do altruísmo como uma virtude importante para a construção de uma sociedade mais harmoniosa, na qual as necessidades do próximo são assistidas por todos aqueles que têm condições para tal.

A mensagem do evangelho e seu poder transformador não podem estar confinados às quatro paredes de uma igreja ou aos “momentos sagrados” da vida de uma pessoa. Faz parte da vontade de Deus revelada em várias partes da Bíblia que a filosofia de vida cristã atinja todas as áreas da vida das pessoas. O chamado do evangelho é para que os cristãos “cristianizem” cada um dos aspectos da sua existência.

Compartilhar.

Sobre o autor

Felippe Amorim

Pastor e apresentador do programa Fé para Hoje da TV Novo Tempo

Deixe um comentário