Graça

0

Permita que ela o perdoe e o transforme

A mensagem da graça é confortante e precisamos tê-la profundamente arraigada em nosso ser. Compreendê-la é um dos fundamentos da fé e um dos segredos para uma vida cristã fiel, feliz e produtiva.

No diálogo entre Paulo, Silas e o carcereiro lemos: “e, tirando-os para fora, disse: Senhores, que me é necessário fazer para me salvar?  Responderam eles: Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa” (Atos 16:30,31). Isso parece muito simples: “creia e será salvo”. E, realmente, é simples tão simples que temos dificuldade de entender.

A condição humana pede um amor nas dimensões do amor de Deus pois, “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Rom 3:23). Em Romanos 6:23, Paulo escreveu que “o salário do pecado é a morte”. Se todos pecaram e o salário do pecado é a morte, logo, todos nós estamos condenados à morte.

Essa metáfora do salário é bastante interessante. Vamos pensar um pouco mais nela. Um trabalhador se esforça muito em seu trabalho e, no final do mês, a empresa deposita o seu salário. Dificilmente alguém envia um recado para o patrão agradecendo pelo pagamento. As pessoas não fazem isso porque o salário é algo merecido. Era isso que Paulo estava tentando dizer ao utilizar a metáfora. Nós merecemos a morte, porque fizemos por onde tê-la em nossa vida.

Devido à nossa condição caída, a justiça humana não serve para nos garantir a salvação e, por isso, somos “justificados gratuitamente pela Sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus” (Rom 3:24). Percebeu a palavra “gratuitamente”? Que graça! Paulo ainda completa: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie (Ef. 2:8,9). Ninguém poderá chegar ao céu e dizer que se encontra lá por causa de seus próprios méritos.

Esse é um conceito que precisa estar muito claro em nossa mente. Se assim acontecer nunca mais teremos dificuldade em sermos obedientes a Deus, porque será muito difícil querermos decepcionar alguém como Cristo que tanto nos amou. Nesse sentido, a mesma graça que perdoa, transforma.

O apóstolo Paulo é o grande exemplo dessa preciosa graça que nos impulsiona a uma vida de obediência. Quando ele entendeu e aceitou a graça, sua vida foi radicalmente transformada, de perseguidor dos cristãos passou a ser o maior pregador do cristianismo. Hoje Cristo nos convida a nos assemelharmos a Paulo. Portanto, aceite a graça e permita que ela perdoe e transforme você.

Compartilhar.

Sobre o autor

Felippe Amorim

Pastor e apresentador do programa Fé para Hoje da TV Novo Tempo

Deixe um comentário