Lição 6 – Santificação do sábado

0

O que falar da tirinha desta semana? O meme é conhecido, e, com ajustes aqui e ali, ele apresenta o lado bom e o lado desafiador no processo da santificação. E o que a santificação tem que ver com o sábado?
Eu sei que passamos por um momento em que tudo parece meio confuso, especialmente no que diz respeito a “ser santo”. Certamente, a salvação, que pode ser explicada de modo simples, é também misteriosa. Limitados como somos, não chegamos à altura da compreensão das obras de Deus.
Talvez seja por isso mesmo que, em sua compaixão e sabedoria, Deus tenha nos deixado marcadores, sinais, exemplos, preceitos. Precisamos de orientações em cada aspecto da nossa vida, principalmente nas questões que envolvem crescimento espiritual.
E mais uma vez nos perguntamos: O que o sábado tem que ver com isso? Tem que ver com o fato de que a verdadeira observância do sábado reconhece o vínculo inquebrantável entre obediência, e santificação.
Embora, como pecadores, não possamos nos santificar a nós mesmos, nós também não podemos ser santificados sem obediência e isso não significa salvação pelas obras. Todos nós já entendemos que a salvação é pela graça de Deus na pessoa de Jesus Cristo. A fé em Seu sacrifício substitutivo é o segredo.
Por outro lado, a partir da aceitação de Jesus como nosso Salvador e Senhor, Deus nos habilita a viver em novidade de vida. Ellen G. White diz: “Quando a vontade do homem colabora com a de Deus, ela se torna onipotente. Tudo que deve ser feito em obediência ao Seu comando pode ser cumprido por Seu poder. Todas as Suas ordens são promessas habilitadoras” (Parábolas de Jesus, p. 192 [333]).
Sendo assim, o Espírito Santo nos impressiona e nos conduz em direção à santificação, mas o que o poder humano pode fazer, o divino não é solicitado a realizar” (O Desejado de Todas as Nações, p. 427 [535]).

Compartilhar.

Sobre o autor

Avatar

Jornalista, editora da ComTexto. Mestre em ciência e pós-graduada em Teologia

Deixe um comentário