Lição 3 – Duas eras, uma mensagem

1

É interessante observar que mesmo cristãos estudiosos fazem uma grande confusão com respeito às alianças. Há uma tendência de achar que a aliança do Sinai é substituída pela nova aliança porque a primeira não atende mais aos requisitos da fé, ou ainda porque ela “falhou”. Certamente, essa é uma visão equivocada. O que falhou não foi a aliança. Quem falhou foi a humanidade, demandando assim uma nova aliança. Deus forneceu uma nova aliança porque o povo havia sido infiel à primeira aliança.

Mais interessante é atentarmos para o fato de que a essência da nova aliança é composta pelas mesmas promessas da antiga aliança. No final das contas, a única diferença estaria no fato de que em vez de escrever Sua lei em tábuas de pedra, Deus o faria agora no coração humano.

Mas Deus continuaria, por meio da aliança, a oferecer o que foi proposto desde a antiga aliança: perdão, relacionamento (Deus Se revelaria e seria o Deus deles) e transformaria o coração do Seu povo. É por isso que a antiga e nova alianças compartilham exatamente do mesmo DNA.

Apesar disso, muita gente ainda acredita que a aliança do Sinai se restringe apenas à lei, enquanto a nova aliança se resume em amor. Mas se é assim, o que dizer de Romanos 13:10, em que o próprio Paulo afirma que “o amor é o cumprimento da lei” (Rm 13:10)? Você percebe como aquilo que foi estabelecido na aliança do Sinai se completa com o que foi estabelecido com a nova aliança? Diante disso, é possível notar que quando se trata de aspectos fundamentais ambas as alianças são iguais.

Tudo isso nos leva a algumas questões que desafiam nosso discipulado. Não se trata apenas de amor a Deus na esfera do sentimento. Trata-se de amor a Deus na esfera dos princípios. A obediência faz parte das nossas provas de amor. Um coração renovado não é expresso apenas pelo discurso. Na verdade, uma das maiores provas de um coração renovado pela nova aliança, além do amor, se dá pela obediência aos preceitos revelados desde a aliança do Sinai. Aliás, a aliança do Sinai é puro amor, a Deus sobre todas as coisas e ao próximo.

Compartilhar.

Sobre o autor

Avatar

Jornalista, editora da ComTexto. Mestre em ciência e pós-graduada em Teologia

1 comentário

Deixe um comentário