Lição 13 – O Amor Fraternal

0

A carta de Paulo aos Hebreus é concluída com orientações práticas para uma vida cristã de verdade. É quase como se o apóstolo estivesse dizendo: “Irmãos, depois de tudo o que ouviram neste meu sermão, se viverem em comunhão com o Cristo que lhes apresentei aqui, vocês farão tudo o que lhes direi a seguir.” Então vamos lá:

  1. Seja bondoso e hospitaleiro, tratando as pessoas com amor fraterno, afinal, nosso exemplo é Jesus Cristo (v. 1, 2).
  2. Lembre-se dos sofredores como se você mesmo estivesse sofrendo com eles (v. 3). Peça a Deus que lhe dê a empatia de Jesus, que Se fez um de nós e sentiu nossas dores. Procure fazer o possível para amenizar o sofrimento deles.
  3. Trate com seriedade e honra o casamento, instituição criada por Deus no Éden, ao unir Adão e Eva em uma relação heteromonogâmica (v. 4). Que o leito conjugal seja imaculado; lugar em que o casal possa desfrutar do sexo criado por Deus, em pureza de mente e de corpo. Imoralidade e adultério não devem de forma alguma fazer parte da vida dos cristãos.
  4. Não seja avarento (v. 5), mas grato por aquilo que Deus julga ser o melhor para você. Confie nAquele que disse: “De maneira alguma deixarei você, nunca jamais o abandonarei.”
  5. Lembre-se dos seus líderes espirituais, ore por eles e os respeite (v. 7). Como qualquer ser humano, os líderes também são falhos, por isso mesmo precisam das nossas orações. Só consegue entender devidamente o peso de um cargo aquele que o ocupa. Quanto aos maus líderes, Deus dará um jeito neles – corrigindo-os ou afastando-os.
  6. “Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e para sempre. Não se deixem levar por doutrinas diferentes e estranhas” (Hb 13:8, 9). Não aceite Cristos deturpados e ideologizados. Não aceite doutrinas deturpadas e ideologizadas. Fique com a Bíblia e com o Jesus da Bíblia.
  7. Não se esqueça de que nosso lar não é aqui (v. 14). Somos peregrinos a caminho da pátria celestial; somos embaixadores a serviço do reino de Deus. Vivemos sob as orientações do nosso Rei, imersos em uma cultura que nem sempre está de acordo com os valores que devem orientar nossa conduta.

É possível colocar tudo isso em prática? Humanamente falando, não. O “segredo” para conseguir viver desse jeito está nos versos 20 e 21: “O Deus da paz […] aperfeiçoe vocês em todo o bem, para que possam fazer a vontade Dele. Que Ele opere em nós o que é agradável diante Dele.” Só conseguiremos fazer a vontade de Deus se Ele operar em nós, agir através de nós, aperfeiçoar nosso caráter e dominar nossos pensamentos e impulsos com a nossa aprovação; com a nossa submissão voluntária. Com o poder que vem do Alto, seremos aquilo que Deus quer que sejamos, e descobriremos que isso é a melhor coisa que pode acontecer na vida de qualquer ser humano.

Compartilhar.

Sobre o autor

Avatar

Pastor, jornalista, editor da revista Vida e Saúde e editor associado da ComTexto

Deixe um comentário