Lição 1 – Princípios e fins

0

O sábado atravessa o tempo, de Éden a Éden; da criação à recriação. Ele aparece logo no início da história deste planeta, perpassa as páginas das Escrituras Sagradas e “explode” no Apocalipse, sendo parte integrante da última mensagem de advertência ao mundo – as três mensagens angélicas (Ap 14:6-12). O profeta Isaías, no fim de seu livro, afirma que todos os redimidos se reunirão para adorar a Deus aos sábados.

Como memorial da criação, o sétimo dia antecede o pecado (não tendo nada de cerimonial, portanto) e prosseguirá após eliminado o pecado. Adão e Eva o guardaram, os patriarcas e os profetas idem. Jesus também (Lc 4:16). Os discípulos Dele igualmente foram fiéis a TODOS os mandamentos (Atos 16:13; 17:2; Tg 2:10). E o povo remanescente no fim da história estará guardando a lei de Deus (Ap 12:17).

Há muito mais para se dizer a respeito do quarto mandamento da eterna lei do Criador, mas teremos um trimestre para estudar o assunto. Tenha sempre em vista que, acima de tudo, o santo sábado foi dado como um presente à humanidade (Mc 2:27). Um presente que deve ser desembrulhado a cada pôr do sol de sexta-feira. Desfrute!

Saiba mais sobre o sábado:

Compartilhar.

Sobre o autor

Avatar

Pastor, jornalista, editor da revista Vida e Saúde e editor associado da ComTexto

Deixe um comentário