Lição 12 – Essa é a sua opinião!

0

Vamos admitir: gostamos de ter razão e temos a tendência de ser intolerantes com os que pensam de modo diferente do nosso. Faz parte disto que chamamos de “natureza pecaminosa”, que sempre nos arrasta para o egoísmo, o egocentrismo, a maldade, a maledicência, a cobiça, etc. Por isso precisamos desesperadamente do poder de Deus para restringir essa natureza e crucificá-la com Cristo, a fim de que Ele viva em nós e atue por nosso intermédio (Gálatas 2:20). Trata-se de uma luta constante para destronar o eu e entronizar Jesus. Quando o Mestre passa a ser o centro da nossa vida, nosso melhor amigo, o tema principal de nossos pensamentos e o alvo de nossas afeições, o próximo passa a ser mais importante do que nossas opiniões, e a unidade da igreja mais preciosa do que nossas vontades individuais.

O apóstolo Paulo diz que tudo é lícito ao cristão, mas que, por outro lado, nem tudo lhe convêm (1 Coríntios 10:23). De fato, o cristão liberto em Cristo é livre para fazer o que quiser e para deixar de fazer o que não convém a um cristão – diferentemente de um adicto, por exemplo, que não tem liberdade para abandonar facilmente o vício quando bem entender. E justamente por ser livre e responsável, o cristão muitas vezes evita voluntariamente dizer ou fazer coisas que possam ofender a sensibilidade alheia. Paulo fez isso certa ocasião, quando o assunto era comer alimentos sacrificados aos deuses e depois vendidos nos açougues (já que deuses, de fato, não comem – nem existem). Ele sabia que tanto fazia comer ou não aquele tipo de alimento, mas, por causa da consciência sensível de alguns irmãos na fé, não o fez (leia Romanos 14 para entender o contexto). Claro que há momentos em que é preciso promover o crescimento das pessoas por meio do ensino, mas é preciso muito discernimento espiritual para saber quando e como fazê-lo.

Que possamos atender ao conselho de Romanos 14:19: “Sigamos as coisas que contribuem para a paz e também as que são para a edificação mútua.”

Compartilhar.

Sobre o autor

Avatar

Pastor, jornalista, editor da revista Vida e Saúde e editor associado da ComTexto

Deixe um comentário