Lição 12 – Cântico de Recordação

0

Temos a tendência de pensar em aliança como um contrato ou um tratado monótono, cheio de cláusulas e armadilhas escondidas nas letras pequenas. O livro de Deuteronômio surpreende mais uma vez ao mostrar que, quando se trata de aliança com Deus, é possível se reconectar com Ele até mesmo por meio de um cântico.

O tema central do livro de Deuteronômio, como vimos durante todo o trimestre até aqui, diz muito sobre coração, escolha e vida. Essas palavras ficam realmente muito bem em poesias e melodias.

A grande questão que a lição levanta, porém, tem que ver com as canções que nossa vida espiritual tem produzido. Como o nosso relacionamento com Deus tem feito da nossa própria vida uma música agradável a nós mesmos e aos outros?

Além disso, que tipo de experiência temos construído com Deus a fim de que possamos cantar de suas maravilhas e intervenções miraculosas? E que tipo de Deus você carrega com você?

Deuteronômio não nos deixa esquecer de que o amor de Deus conta também com Sua vindicação. É por isso que os cânticos expostos pelo livro e em outras porções da Bíblia (Salmos, por exemplo) inserem a justiça e o juízo divinos em suas composições.

Isso quer nos dizer que, apesar de nos dias de hoje, o pensamento secular fazer parecer que amor e mudança não têm relação entre si, a verdade é que Deus está o tempo todo procurando produzir vida na humanidade por meio da renovação da mente, renovação que se reflete no estilo de vida.
A música nesse caso, torna-se testemunha de um Deus capaz de ir até as últimas consequências para mudar a nossa vida para melhor. Ele não Se amolda a nós, mas tenta nos elevar até Ele.

De acordo com Deuteronômio, a aliança com Deus, seja por meio da palavra escrita, declamada ou entoada deve ser levada a sério, pós já sabemos o final: o bem vence o mal. Mas até que esse momento seja finalmente uma realidade, Deus pretende agir em nós de tal modo que possamos dia a pós dia também vencer o mal que habita em nós através do bem que Dele emana.

Compartilhar.

Sobre o autor

Avatar

Jornalista, editora da ComTexto. Mestre em ciência e pós-graduada em Teologia

Deixe um comentário